(L8TLtqufVESf@Kyi6#!#^@9

Mapa de empatia e sua relação com o marketing digital

Diversos negócios começam com a proposta de solucionar algum problema que as pessoas possuem e ainda não perceberam. Para isso, é fundamental conhecer muito bem o seu público-alvo e o mapa de empatia é a ferramenta ideal para isso.

Certamente, você já ouviu ou leu em algum lugar sobre persona, que é um conceito de marketing digital voltado para o conhecimento do público que deseja atingir.

Nesse sentido, o mapa de empatia é complementar a persona, são dois conceitos distintos, mas que se inter-relacionam muito bem.

Para saber mais sobre o assunto e compreender como aplicá-lo a estratégia de marketing da sua marca, continue lendo este artigo.

O que é um mapa de empatia?

O mapa de empatia é um recurso criado pela consultoria de design XPLANE para auxiliar empresas na compreensão de seus clientes.

As personas dentro do marketing digital são, basicamente, uma representação do público-alvo da empresa.

Sendo assim, o mapa de empatia irá te auxiliar a se pôr no lugar de seus clientes e a entender os seus desejos, ambições, gostos e etc.

Já a persona irá lhe dar um perfil mais geral sobre todo o seu público, o que possibilita a compreensão do mapa de empatia como um aprofundamento da persona.

Em síntese, o mapa de empatia é um recurso utilizado dentro do marketing digital para compreensão de maneira profunda de seus clientes, a fim de atendê-los da melhor maneira possível e, assim, obter melhores resultados.

Para que serve o mapa de empatia?

De forma simples e direta, qualquer pessoa que deseje ter um negócio de sucesso deve, em algum momento, desenvolver um mapa de empatia.

Se o objetivo de uma empresa é sanar o problema de seus clientes, como ela fará isso de maneira adequada sem compreendê-lo?

Além do entendimento dos desejos de seus clientes, é essencial que o compreenda em todos os aspectos possíveis.

O que motiva o seu cliente a acordar? Porque ele compraria ou consumiria o seu produto? O que ele gosta de consumir? Com quem ele se relaciona?

As perguntas acima são excelentes exemplos do início de um mapa de empatia, de coisas fundamentais para compreensão e entendimento profundo de seu público.

Quando você agrega o mapa de empatia ao restante de sua estratégia de marketing, consegue impactar o cliente de forma certeira, pois sabe exatamente como atendê-lo e alcançá-lo.

Por isso você cria um mapa de empatia, para alavancar o seu negócio, impactar pessoas de forma positiva, se diferenciar.

Como elaborar um mapa de empatia?

Apesar da elaboração de um mapa de empatia ser simples, as informações necessárias para isso demandam um certo esforço.

Dessa forma, será fundamental que atenda a dois pré-requisitos para que consiga ter êxito nessa tarefa, veja quais são:

  • Ter uma audiência;
  • Ter uma marca.

Sem uma audiência será muito difícil obter os feedbacks necessários para que se ponha no lugar de seu cliente, a chamada empatia.

Da mesma forma, sem uma marca, será bem mais complicado compreender como seu público se sente em relação a sua empresa, pois ele não terá uma referência nítida.

A construção de uma marca e a manutenção dela está relacionado a outro processo do marketing chamado de branding, mas isso é assunto para outro artigo.

Tomando como base estes dois simples pontos, é possível que comece a elaborar um mapa de empatia com as perguntas corretas.

Saiba claramente quem é seu público-alvo

Lembra do conceito de persona que foi citado algumas vezes neste artigo? Pois é, você precisa ter a sua persona definida para elaborar seu mapa de empatia.

Nessa lógica, a persona irá lhe fornecer inúmeras informações sobre o seu público-alvo, mesmo que de maneira um pouco mais genérica.

Além disso, é ela quem lhe auxilia no processo de construção de uma audiência, ponto essencial para se desenvolver um mapa de empatia.

Coloque-se no lugar de seus clientes e se questione

O título desta seção é bem explicativo por si só, após você ter definido quem é seu público-alvo, ou seja, com quem você deve ter empatia, é preciso pôr em prática.

Dessa maneira, é importante que saiba as perguntas certas que deve fazer ao se pôr no lugar de seus clientes, pois somente assim irá conseguir compreendê-los naquilo que é realmente necessário.

Assim sendo, veja a seguir algumas das principais questões que você deve responder.

  • Quais são as necessidades, metas e objetivos?
  • Como é o dia a dia?
  • O que sabe sobre o universo em que está inserido o seu produto ou serviço? Por que sabe disso?
  • Quais seus gostos pessoais?
  • Como encara opiniões de colegas e pessoas influentes? Debate, concorda, não se posiciona?
  • Com o que trabalha?
  • Seu produto atende a todas essas necessidades?

Logicamente, existem inúmeras outras perguntas que podem e devem ser feitas, mas essas já lhe fornecem uma excelente base para começar a elaborar seu mapa de empatia.

Disposição das respostas aos questionamentos

Se observar bem, até então, o assunto principal foi a empatia em si e não o mapa de empatia propriamente dito.

Talvez você já lido ou escutado em algum lugar sobre mapas mentais, um método de estudo utilizado para memorização de conteúdos.

Caso não saiba do que se trata, sem problemas, vamos a uma rápida explicação já aplicando para o tema do artigo.

Um mapa mental consiste na distribuição de conceitos, ideias, palavras e afins em torno de um tema central.

Imagine que o tema central de seu mapa seja esporte, ao redor desta palavra terá coisas relacionadas ao esporte, como saúde, diversão e semelhantes.

Dentro de saúde terá tópicos mais específicos como oxigenação, musculatura e etc.

O mapa de empatia segue exatamente a mesma linha lógica, o tema central é sua persona e você anota em seu redor as perguntas necessárias, em seguida as respostas e tudo mais o que for relevante.

Ao término dessa tarefa, terá uma visão geral sobre seu público que é proporcionada pelo método de organização de conteúdo utilizado — o mapa mental.

Conclusão

O mapa de empatia está diretamente relacionado com a persona de seu público-alvo e pode melhorar muito a sua compreensão dos desejos e anseios de seus clientes, bem como inúmeras outras coisas.

Com isso, conseguirá direcionar conteúdos de forma mais adequada para o seu público, gerando uma identificação e, consequentemente, uma fidelização inevitável.

Afinal, há inúmeras coisas utilizadas hoje que a maior parte da população nunca pensou que seria necessário, como a própria internet, que revolucionou o mundo.

Coisas assim só são possíveis com empenho e estudo do público. Sem entender o que seus clientes precisam e tudo o que está envolvido nisso, não conseguirá entregar algo acima da média.

Tendo em vista tudo o que foi dito, que tal começar agora a desenhar o perfil do seu público e elaborar um mapa de empatia para ele? Faça e volte aqui para contar os resultados, tenho certeza que será benéfico!

Opt In Image
Inscreva-se e baixe o e-book.
São 21 páginas com dicas práticas para aumentar seu tráfego!

Deixe uma resposta

Quer ir direto ao ponto? Experimente a consultoria.Saiba Mais.
+ +

Baixe o e-book do Pinterest
no seu e-mail

11 dicas surpreendentes para aumentar seu tráfego massivamente com o Pinterest

Obrigada por inscrever-se.

Alguma coisa deu errado.

Fale comigo